Enfermagem

Apresentação 

A emissora Rede Globo entrevistou nossas alunas do curso de enfermagem.

Curso apresentou as suas aulas práticas, os alunos e algumas dicas.

Assista!

O curso de Enfermagem da PUC-SP contextualiza a teoria na prática vivenciada, o que proporciona uma formação de caráter generalista, interdisciplinar, humanista e crítica, centrada no estudante construtor de seu conhecimento. A graduação forma enfermeiros capazes de conhecer, interpretar e intervir no processo saúde-doença, comprometidos com a qualidade e a integralidade da assistência prestada e com a promoção da saúde.

O bacharelado em Enfermagem da Universidade utiliza metodologias problematizadoras, capacitando os alunos para o diagnóstico e resolução de problemas frente aos desafios da ação profissional. Para o desenvolvimento de habilidades profissionais, a graduação oferece a excelente infraestrutura dos Laboratórios de Simulação, morfofuncional e técnica cirúrgica, além da participação em atividades no hospital de ensino da PUC-SP (Hospital Santa Lucinda) e em instituições de saúde conveniadas para realização de atividades práticas e de estágio curricular supervisionado.

Esta articulação entre a teoria e a prática habilita o estudante para atuar em uma realidade em construção, com ênfase no Sistema Único de Saúde (SUS), colocando-o na qualidade de autor e ator dessa realidade.

Formas de Ingresso 
  • Processo seletivo por meio de exame vestibular aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente;
  • Processo seletivo específico para portadores de diploma de graduação, sob condição de existência de vagas abertas pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Matrícula por transferência sob a condição de existência de vaga, obedecendo ao calendário da Universidade ;
  • Prouni, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Reopção de curso, aberta pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade.
 
Gestão 
As Faculdades são compostas por: Departamentos, Cursos de Graduação, Programas de  Pós-Graduação stricto sensu e lato sensu, Cursos e Atividades de Educação Continuada, Unidades Suplementares e Núcleos Extensionistas.
 
Compete à Câmara de Graduação:
I - desenvolver estudos que subsidiem o CEPE na elaboração ou alteração da política educacional da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CONSUN e CONSAD;
II - desenvolver estudos, no âmbito do ensino, de forma articulada com a Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa, que subsidiem a elaboração dos Projetos Institucionais da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CEPE;
III - propor ao CEPE plano de implementação da política educacional e do desenvolvimento do ensino nas Faculdades, definindo as prioridades;
IV - propor ao CEPE as normas e as orientações técnicas para elaboração e tramitação de programas e projetos de ensino das Faculdades;
V - dar parecer sobre Projetos Pedagógicos de Cursos e propostas de alterações a serem submetidos à aprovação do CEPE;
VI - apreciar os relatórios das avaliações institucionais e de cursos;
VII - promover a auto-avaliação dos Cursos de Graduação das Faculdades, encaminhando ao CEPE relatórios;
VIII - promover estudos das demandas socio-ocupacionais e das transformações na esfera do conhecimento, orientando as Faculdades para a proposição de mudanças curriculares, ou de novas modalidades de Graduação;
IX - subsidiar e supervisionar o desenvolvimento dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, zelando pela observância dos mesmos;
X - acompanhar a implementação de novos Projetos Pedagógicos de Cursos;
XI - subsidiar o CEPE nas políticas de extensão referentes à Graduação;
XII - emitir pareceres de mérito sobre projetos de extensão ligados à Graduação;
XIII - exercer outras atribuições previstas em normas ou decididas pelos Colegiados competentes e inerentes à natureza do órgão
Corpo Docente 

-  

Titulação:

Anos de Casa:

Tempo de Trabalho:

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - autoaprendi
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - enc de inte
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na atenção básica: criança, adolescente e mulher
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - autoaprendizagem
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - enc de integração
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - autoaprendiza
Módulo temático 3 - produção social da saúde e o processo de trabalho assistencial de enfermagem
Módulo temático 7 - ass de enf à criança e adol em situações clínicas cirúrgicas e obstétricas

Acessar Curriculo

Alcirene Helaehil Cabral  

Titulação:

Anos de Casa: 24 anos e 3 meses.

Tempo de Trabalho: 24 anos e 3 meses.

Disciplinas: Estágio curricular supervisionado 3
Estágio curricular supervisionado 4

Acessar Curriculo

Antonio Marcos de Andrade  

Titulação:

Anos de Casa: 31 anos e 2 meses.

Tempo de Trabalho: 31 anos e 2 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - consultoria
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - consultoria

Acessar Curriculo

Antonio Martini  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 38 anos e 5 meses.

Tempo de Trabalho: 38 anos e 5 meses.

Disciplinas: Teologia em dialogo com a saúde

Acessar Curriculo

Carmen Lucia Cipullo Gardenal  

Titulação:

Anos de Casa: 42 anos e 4 meses.

Tempo de Trabalho: 42 anos e 4 meses.

Disciplinas: Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - campo
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - laboratório
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - tutoria: abertura
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - tutoria: fechamen

Acessar Curriculo

Carmen Sylvia Scutti  

Titulação:

Anos de Casa: 20 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 20 anos e 11 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria
Módulo eletivo - nutrição em saúde coletiva

Acessar Curriculo

Cassia Maria Hilkner Silva Messina  

Titulação:

Anos de Casa: 15 anos e 10 meses.

Tempo de Trabalho: 12 anos e 7 meses.

Disciplinas: Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - campo
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - tutoria: abertura
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - tutoria: fechamen

Acessar Curriculo

Daniela Miori Pascon  

Titulação:

Anos de Casa: 12 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 12 anos e 9 meses.

Disciplinas: Estágio curricular supervisionado 3
Estágio curricular supervisionado 4
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - campo
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - laboratório
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - campo

Acessar Curriculo

Dirce Setsuko Tacahashi  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 25 anos e 5 meses.

Tempo de Trabalho: 25 anos e 5 meses.

Disciplinas: Estágio curricular supervisionado 3
Estágio curricular supervisionado 4

Acessar Curriculo

Eliana de Paula Leite  

Titulação:

Anos de Casa: 24 anos e 0 meses.

Tempo de Trabalho: 22 anos e 6 meses.

Disciplinas: Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - campo
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - tutoria: abe
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - tutoria: fech

Acessar Curriculo

Fatima Ayres de Araujo Scattolin  

Titulação:

Anos de Casa: 15 anos e 10 meses.

Tempo de Trabalho: 15 anos e 8 meses.

Disciplinas: Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - campo

Acessar Curriculo

Gislaine Ventrucci  

Titulação:

Anos de Casa: 6 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 6 anos e 11 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - consultoria

Acessar Curriculo

Hebe Karina de Oliveira Stucchi  

Titulação:

Anos de Casa: 13 anos e 1 meses.

Tempo de Trabalho: 12 anos e 7 meses.

Disciplinas: Estágio curricular supervisionado 3
Estágio curricular supervisionado 4
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - campo
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - campo

Acessar Curriculo

Izabel Cristina Ribeiro da Silva Saccomann  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 19 anos e 10 meses.

Tempo de Trabalho: 19 anos e 9 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - campo
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - tutoria: ab
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - tutoria:fec
Módulo eletivo - administração e cálculo de medicação aplicado à enfermagem

Acessar Curriculo

Janie Maria de Almeida  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 30 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 30 anos e 5 meses.

Disciplinas: Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - campo
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - laboratório
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - tutoria: abertura
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - tutoria: fechamen

Acessar Curriculo

Jose Paulo Florenzano  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 14 anos e 5 meses.

Tempo de Trabalho: 11 anos e 5 meses.

Disciplinas: Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - consultoria

Acessar Curriculo

Leni Boghossiam Lanza  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 39 anos e 4 meses.

Tempo de Trabalho: 38 anos e 4 meses.

Disciplinas: Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - campo
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - laboratório
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - tutoria: abe
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - tutoria: fech

Acessar Curriculo

Lucia Rondelo Duarte  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 40 anos e 5 meses.

Tempo de Trabalho: 40 anos e 1 meses.

Disciplinas: Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - laboratório
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - tutoria: abe
Módulo temático 3 - prod social da saúde e o proc de trab assistencial de enfermagem - tutoria: fech

Acessar Curriculo

Maria Lourdes Peris Barbo  

Titulação:

Anos de Casa: 30 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 30 anos e 11 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria

Acessar Curriculo

Priscila Randazzo de Moura  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 11 anos e 4 meses.

Tempo de Trabalho: 11 anos e 4 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria
Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - consultoria

Acessar Curriculo

Raquel Aparecida de Oliveira  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 22 anos e 3 meses.

Tempo de Trabalho: 21 anos e 11 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - campo
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - laboratório
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - tutoria: ab
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - tutoria:fec
Módulo de estudos eletivos - espiritualidade e saúde

Acessar Curriculo

Ruth Bernarda Riveros Jeneral  

Titulação:

Anos de Casa: 23 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 23 anos e 4 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - campo
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - tutoria: ab
Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - tutoria:fec

Acessar Curriculo

Tais Isabel Mariano Monteiro  

Titulação:

Anos de Casa: 9 anos e 11 meses.

Tempo de Trabalho: 9 anos e 10 meses.

Disciplinas: Mód tem 7 - ass de enf à criança e adol em sit clínicas cirúrgicas e obstétricas - campo

Acessar Curriculo

Valdina Marins Pereira  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 43 anos e 3 meses.

Tempo de Trabalho: 42 anos e 3 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - campo

Acessar Curriculo

Vanda Aparecida Gavino de Castro  

Titulação:

Anos de Casa: 29 anos e 1 meses.

Tempo de Trabalho: 29 anos e 1 meses.

Disciplinas: Mód tem 5 - assist de enf nas fases do ciclo vital na aten bás: criança, adol e mulher - consultoria

Acessar Curriculo

Laboratórios 
Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde reestruturou e modernizou seus laboratórios para se adequarem às mudanças curriculares de seus cursos. O curso de Enfermagem, cujo foco central são as metodologias problematizadoras, se utiliza dos laboratórios para estudos auto-dirigidos e consultorias como sustentação do aprendizado. Estes locais serão utilizados como cenários nos módulos integradores de prática profissional.  Tais estruturas são:
  • Laboratório morfo-funcional, para as atividades que necessitam de apoio em anatomia, biologia, farmacologia, fisiologia, histologia, imunologia, parasitologia e patologia.
  • Laboratórios de simulação de procedimentos e Laboratório de técnica cirúrgica, cenário em que serão desenvolvidas simulações das técnicas e habilidades de enfermagem.
  • Laboratório de Informática, como apoio para o desenvolvimento de pesquisas e projetos.
Além destes foram mantidos outros laboratórios de igual importância para o desenvolvimento de pesquisa e aprendizado: Biomateriais, Biotério, Bioquímica e Química, Parasitologia, Farmacologia/Fisiologia, Histologia/ Imunologia, Microbiologia, Biologia Celular, Patologia, Anatomia e Sala de Autopsia.
 
Além destes laboratórios, outros locais serão utilizados como cenários de prática: ONGs, unidades básicas de saúde e de saúde da família (UBS e PSF), hospitais e ambulatórios. 
Avaliação do aluno 
O sistema de avaliação dos alunos do Curso de Enfermagem não é restrito a provas. É realizada uma avaliação processual e continua, ou seja, o aluno é estimulado e valorizado por seu desempenho no dia a dia. São utilizadas estratégias e instrumentos com objetivo de instigar seus conhecimentos, favorecendo o aprendizado.
 
Dessa forma, é possível perceber os avanços e dificuldades, possibilitando o redirecionamento da aprendizagem. Desenvolve-se um ambiente de confiança, onde errar não é penalidade e sim um motivo para superação. As notas não fazem parte dessa avaliação e sim os conceitos: SUFICIENTE e ou INSUFICIENTE.
 
TCC 
  • é atividade acadêmica obrigatória para os alunos do Curso de Enfermagem da PUC-SP
  • tem a finalidade de promover a aplicação, integração e aprofundamento de conhecimentos teóricos e/ou práticos e propiciar uma intervenção favorável no cotidiano da enfermagem. 
  • constitui-se em uma atividade de natureza científica, técnica ou filosófica a ser realizada pelo aluno com a orientação de um professor especificamente designado
  • resulta de um estudo que pode incluir pesquisas bibliográficas, documentais, experimentais e deve ser apresentado em forma de monografia e, dependendo do caso, de uma intervenção por meio da pesquisa ação.
  • segue regulamentação própria;
  • a avaliação dos TCC será realizada por bancas examinadoras compostas pelo orientador e mais dois professores do Departamento de Enfermagem.
Atividades de formação 
As Atividades Complementares/ Atividades Didáticas, Científicas e Culturais são atividades propostas para que o aluno se torne sujeito de seu próprio processo de aprendizagem e, consequentemente, de sua educação continuada. Tem o objetivo de diversificar e enriquecer a formação de Enfermagem oferecida na graduação, a partir da auto-avaliação do aluno.
 
As atividades complementares estão divididas em cinco (5) grupos: iniciação à docência e pesquisa, participação em eventos de pequena duração, Publicações, Vivência profissional e complementar, atividades de extenção. Essas atividades deverão somar 200 horas e entrarão na integralização da carga horária total de duração do curso, por isso deverão seguir o Regulamento próprio para constar no Histórico Escolar.
 
Grade Curricular 
Campus Sorocaba
Selecione o período:
Mensalidades 
A Universidade adota o Regime Financeiro semestral ou anual de cobrança, de acordo com o Projeto Pedagógico do curso, sendo a semestralidade ou anuidade paga em até 06 (seis) ou em até 12 (doze) parcelas mensais sucessivas, conforme o caso.
 
O cálculo das mensalidades é feito com base em todas as atividades (disciplinas e outros componentes curriculares) relativas a cada período letivo do curso, de acordo com seu Projeto Pedagógico.

Valor da mensalidade
O Edital de Mensalidades é publicado nos quadros de aviso da Universidade e os valores de cada curso são calculados com base nas atividades pedagógicas previstas.

Aproveitamento de Estudos
O estudante que ingressar através do processo de Transferência ou pelo processo de Portador de Diploma e tiver aproveitamento de estudos e/ou adaptação curricular, realizará a matricula nas atividades pedagógicas de acordo com o plano de estudos elaborado pela coordenação do curso.

Reajustes de mensalidades
Os valores das mensalidades estão sujeitos aos reajustes conforme Contrato de Prestação de Serviços Educacionais.

Data do vencimento
A data de vencimento de cada mensalidade ocorrerá sempre no dia 5 (cinco) de cada mês.

Pagamento
Os pagamentos efetuados até o dia 1º do mês serão - por mera liberalidade - objetos de um desconto por antecipação, conforme discriminado no boleto. Este desconto pode ser suspenso sem prévio aviso.
Reconhecimento 

Renovação do reconhecimento – Portaria 1, de 06 de Janeiro de 2012.

Duração 
Duração mínima:
4 anos (8 semestres)
Avaliação do curso 
Sistema de Avaliação do PPC:
A autoavaliação do curso tem como propósito o aprimoramento de seu Projeto Pedagógico (PPC).
 
Trata-se de um processo contínuo que, por meio de diferentes fontes de informação, analisa a coerência e a efetividade entre princípios da proposta pedagógica e sua dinâmica de funcionamento
 
Sua realização está a cargo do Núcleo Docente Estruturante (NDE), da Coordenação Didática do Curso, do Conselho de Faculdade e da Câmara de Graduação. 
 
Por meio da autoavaliação, esses colegiados monitoram a implantação do PPC dialogando com as demandas advindas do cotidiano e com as informações construídas por meio de escutas periódicas. Para tanto são utilizados instrumentos específicos: 
 
a) avaliação contínua do aluno; 
 
b) avaliação das condições de ensino (infraestrutura, equipamentos e gestão acadêmico-administrativa);
 
c) avaliação dos aspectos didático-pedagógicos do corpo docente, realizada por meio da autoavaliação do professor e da docência pelo aluno.
 
Envolve também diferentes parcerias da universidade que, direta ou indiretamente, contribuem para a qualidade da formação dos alunos, especialmente os departamentos. 
 
Esse processo articula-se internamente à Autoavaliação Institucional, coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), situando o curso no contexto da Universidade e, externamente, com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Essa articulação externa leva em conta os resultados do Enade, as Avaliações in loco e os indicadores de qualidade do MEC, como o Conceito Preliminar de Curso (CPC). 
Competência e habilidades 
1º Ano Letivo: Eixo norteador I – Ser Humano Inserido na sociedade
  • Reconhecer a natureza humana em suas dimensões sócio-culturais, psicológicas e espirituais e suas expressões.
  • Interpretar os impactos decorrentes na saúde dos modos de produção e reprodução social.
  • Identificar o processo de trabalho em saúde com ênfase na equipe multidisciplinar.
  • Identificar a forma de organização da atenção à saúde no Brasil.
  • Captar a realidade do trabalho do enfermeiro das unidades de saúde do SUS.
  • Entender os condicionantes e determinantes do processo saúde-doença.
  • Reconhecer riscos ambientais, biológicos e sociais e suas implicações no processo saúde-doença
  • Captar a realidade objetiva de uma população alvo do Programa Saúde da Família
  • Identificar os modelos de formação familiar e suas práticas de saúde.
  • Implementar ações sistematizadas de enfermagem à família, garantindo a eficiência, qualidade e humanização das orientações e cuidados, respeitando os princípios éticos e legais
  • Identificar as situações de risco no cotidiano da área urbana e as medidas preventivas.
2º Ano Letivo: Eixo norteador II– Processo de cuidar do ser humano nas fases do ciclo vital na atenção básica
  • Identificar as atribuições do enfermeiro nos serviços de atenção básica a saúde.
  • Exercer o gerenciamento do serviço pautado no modelo de vigilância à saúde como instrumento capaz de garantir a integralidade, a qualidade e a humanização da assistência à saúde.
  • Implementar ações sistematizadas de enfermagem orientadas para promoção da saúde, prevenção de doenças e recuperação da saúde de crianças e adolescentes, adultos e idosos, suas famílias e comunidade no âmbito da atenção básica.
  • Implementar ações sistematizadas de enfermagem orientadas para promoção da saúde, prevenção de doenças e acompanhamento pré-natal das mulheres no ciclo gravídico puerperal no âmbito da atenção básica.
  • Prestar assistência sistematizada de enfermagem em situações de urgência e emergência pré-hospitalar visando a manutenção das funções vitais e/ou minimização de perdas orgânicas e funcionais.
3º Ano Letivo: Eixo norteador III – Processo de cuidar do ser humano hospitalizado nas fases do ciclo vital.
  • Participar das atividades do gerenciamento de enfermagem em unidades de internação hospitalar e ambulatoriais das clínicas médico-cirúrgica, pediátrica e obstétrica.
  • Implementar ações sistematizadas de enfermagem, em equipe multiprofissional, orientadas para a promoção da saúde, prevenção de doenças, recuperação da saúde e reabilitação de crianças e adolescentes, no âmbito hospitalar, ambulatorial e em internação domiciliar em situações clínicas, cirúrgicas e obstétricas garantindo a eficiência, a qualidade e a humanização dos cuidados, respeitando os princípios éticos e legais.
  • Planejar e desenvolver atividades educativas voltadas ao auto-cuidado respeitando a singularidade do ser humano.
  • Desenvolver atividades educativas e assistenciais para instrumentalizar a família e cuidadores no ambiente domiciliar.
  • Implementar ações sistematizadas de enfermagem, em equipe multiprofissional, orientadas para a promoção da saúde, prevenção de doenças, recuperação da saúde e reabilitação do ser humano na fase adulta, no âmbito hospitalar, ambulatorial e em internação domiciliar em situações clínicas, cirúrgicas e obstétricas garantindo a eficiência, a qualidade e a humanização dos cuidados, respeitando os princípios éticos e legais.
  • Implementar ações sistematizadas de enfermagem, em equipe multiprofissional, orientadas para a promoção da saúde, prevenção de doenças, recuperação da saúde e reabilitação de idosos, no âmbito hospitalar, ambulatorial e em internação domiciliar em situações clínicas e  cirúrgicas garantindo a eficiência, a qualidade e a humanização dos cuidados, respeitando os princípios éticos e legais.
  • Desenvolver a assistência sistematizada de enfermagem no atendimento inicial ao paciente em emergência traumática e em unidades clínicas de internação hospitalar.
4º ano letivo – Estágio Curricular Supervisionado
  • Prestar assistência de enfermagem nos diversos níveis de atenção, atuando em equipe multiprofissional com enfoque interdisciplinar e com ações voltadas ao individuo e coletividade.
  • Gerenciar a assistência à saúde em unidade básica de saúde e unidade de internação hospitalar.
  • Realizar trabalho de investigação, priorização e intervenção no cotidiano do trabalho da enfermagem.
  • Participar do processo ensino–aprendizagem desenvolvido nos serviços de saúde.
  • Planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde tendo em conta a diversidade de grupos sociais a serem trabalhados.
  • Reunir-se semanalmente com os supervisores e equipe envolvida no estágio para avaliação do andamento do estágio.
Áreas de atuação 
Para o Enfermeiro há inúmeras possibilidades de trabalho na área de saúde da assistência, gerenciamento, ensino e pesquisa. Entre elas se destacam instituições hospitalares e ambulatoriais, unidades básicas de saúde, estratégia da saúde da família, instituições de ensino e de pesquisa, serviços de atendimento domiciliar, creches, escolas, instituições de longa permanência para idosos, centros de reabilitação, indústrias, empresas, aeronáutica, marinha e atividades de consultoria, assessoria e auditoria pertinentes aos assuntos de enfermagem.
Vagas turnos e campi 
Histórico 
O curso de graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS) da PUC-SP, campus situado na cidade de Sorocaba, surgiu em 1950, um ano após a regulamentação do Ensino de Enfermagem no Brasil – Decreto 27426/49. O curso foi construído baseado na Lei 775/49 que no Art.20 orientava: “Em cada Centro Universitário ou sede de Faculdade de Medicina deverá haver escola de enfermagem”.
 
Inicialmente recebeu o nome de Escola de Enfermagem Coração de Maria, com organização das irmãs Franciscanas do Coração de Maria por orientação do Eminentíssimo Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, Arcebispo de São Paulo (1944-1964). 
 
Em 1962, o Conselho Federal de Educação fixa, por meio do Parecer Nº 271, um currículo mínimo para o curso de enfermagem, com duração de três anos letivos, possibilitando ao aluno uma complementação optativa de mais um ano na área de Saúde Pública ou Obstetrícia.
 
Em 1968, a crise financeira da Escola de Enfermagem Coração de Maria levou a suspensão parcial do curso por um ano.
 
Em 1969, o curso que até então funcionava nas dependências do Hospital Santa Lucinda e Hospital Regional passa para o prédio anexo à Faculdade de Medicina. Nesse mesmo ano as irmãs Franciscanas deixam a Escola Coração de Maria. Foi também o ano em que recebe a denominação de Curso de Enfermagem da PUC-SP, cabendo a Direção a uma professora Enfermeira.
 
Em 1972, o Ministério da Educação aprova o novo currículo mínimo de Enfermagem pelo Parecer 163 e pela Resolução nº4 (Brasil, 1974), compreendendo três partes: tronco pré-profissional; tronco profissional comum voltado para formação da Enfermeira e habilitação por opção do aluno em Enfermagem Médico Cirúrgica, Enfermagem Obstétrica ou Enfermagem em Saúde Pública.
 
Diante das mudanças no Sistema de Saúde Brasileiro, iniciadas na década de 70, houve a necessidade de uma revisão no ensino de enfermagem, buscando adequar a formação do enfermeiro à realidade social e à nova organização do setor saúde, exigindo uma integração da Saúde e da Educação. 
 
Havia uma divergência entre as políticas públicas de saúde e a Universidade. Enquanto o ensino era focado para doenças, privilegiando o modelo hospitalocêntrico e tecnicista de assistência, as transformações na saúde necessitavam de profissionais preparados para atuar nos modelos assistenciais baseados nos princípios da equidade, integralidade e universalidade de atenção à saúde, conforme os preceitos legais do SUS. (Feuerwerker e Marsiglia, 1996). O Programa de Integração Docente Assistencial (PIDA) surge como estratégia para atender estas demandas emergentes, tendo a participação do curso de Enfermagem da PUC-SP.
 
Em 1990, houve uma diminuição na procura pelo Curso de Enfermagem da PUC-SP. Os potenciais candidatos eram trabalhadores na área de saúde e com dificuldade de acesso à universidade devido ao curso ser oferecido em período integral. Diante desta necessidade o currículo foi reformulado para período parcial.
 
Por influência da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn), em 1994 a Portaria Ministerial nº 1721 fixou o mínimo de conteúdos e duração dos cursos de Enfermagem. Neste mesmo período, inicia-se uma ampla reforma no sistema educacional brasileiro, caracterizado pela promulgação da Lei nº 9131/1995 que reformulou o Conselho Nacional de Educação e pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96, exigindo uma reformulação no sistema de ensino da enfermagem.
 
O Curso de Enfermagem da PUC-SP sempre acompanhou as políticas de educação e saúde do país, buscando cumprir as exigências para garantir a formação de bons profissionais. 
 
Em 2002, o Curso atende novamente a convocatória de mudanças curriculares, baseadas na Resolução nº 3/2001 que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação (DCNs) em Enfermagem. 
Simultaneamente a todo esse movimento, o corpo docente do Departamento de Enfermagem, vivenciava o processo de construção coletiva do Projeto Político Pedagógico. Em 2006 realiza-se o primeiro Fórum de Avaliação do Curso de Enfermagem PUC-SP, com a participação do corpo docente e discente, que sinalizou a necessidade de mudanças dos princípios e pressupostos do projeto pedagógico vigente, caracterizado pelo modelo hospitalocêntrico, fragmentado, e centrado no professor. 
 
Em 2003 são nomeados pela Diretoria da Faculdade de Ciências Médicas nove professores do Departamento de Enfermagem para compor a Comissão de Reforma Curricular. Esta Comissão idealizou mudanças para o processo de formação do Enfermeiro com base nas Diretrizes Curriculares e norteados pelos marcos construídos coletivamente pelo grupo de professores do Departamento de Enfermagem. Buscando cursos de graduação que adotam metodologias inovadoras e ativas em seus currículos, conheceram as estratégias pedagógicas do curso de enfermagem da FAMEMA (Faculdade de Medicina de Marília) e da UEL (Universidade Estadual de Londrina).
 
O caminho percorrido pela Comissão de Reforma Curricular culminou com a escolha da ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) e da Problematização, metodologias adotadas desde 2007. A escolha, embora ousada, aponta para uma concepção de educação preconizada por Freire (1970): “como mediadora de uma forma de entender e viver a sociedade...”. Ele explica que a educação autêntica “não se faz de A para B ou de A sobre B, mas de A com B, mediatizados pelo mundo”.
Objetivos 
  1. Proporcionar um ensino individualizado, ou seja, considerar cada aluno com seus potenciais e dificuldades;
  2. Construir espaços para o pensamento crítico, autônomo e reflexivo;
  3. Possibilitar ao aluno o desenvolvimento de sua capacidade de lidar com problemas e buscar soluções;
  4. Promover a articulação das dimensões investigativas e interventivas abrindo caminhos para a transformação da realidade;
  5. Valorizar o trabalho interdisciplinar e a articulação entre as diversas áreas do saber;
  6. Articular a atuação da Universidade com os serviços de saúde e com as instâncias do controle social, buscando a cooperação na construção de conhecimentos e desenvolvimento da competência profissional;
  7. Desenvolver competência profissional para o cuidar em enfermagem nas diversas fases do ciclo vital, pelo domínio do instrumental técnico operativo e das habilidades para atuar nos diferentes cenários da prática profissional e da pesquisa;
  8. Assegurar o compromisso com os valores humanísticos e éticos como princípio formativo;
  9. Garantir a indissociabilidade entre ensino-pesquisa-extensão.
Grau 
Bacharelado
Regime de matrícula 
Semestre
Campus 
Campus Sorocaba
Modalidade 
Presencial
Coordenação 
Contato 

Rua Joubert Wey, 290 - Sorocaba - SP
Telefone: (015) 32129555
coordenaenf@pucsp.br

Eventos 

Em comemoração a Semana de Enfermagem estará acontecendo no Curso de Enfermagem da FCMS o Simpósio de Enfermagem.

Data: 12 de maio.

Clique aqui para ler as normas
Clique aqui para a ficha de inscrição dos trabalhos.

Situação 
Matrículas encerradas
ID Curso Totvs 
227
ID Filial Totvs 
6
Matriz Curricular 
Última atualização: 26/7/2017

Conecte-se à PUC-SP